EUROPA, FRANÇA, Paris

Roteiro Alternativo Pelo Montmartre -Paris

Passear por toda Paris é uma delícia, mas um bairro que é indispensável de conhecer, que por si só já é um ponto turístico é o Montmartre. Conhecido por ser o bairro mais charmoso e boêmio de Paris, reúne todo tipo de turista e parisiense pelas suas ruas antigas, as quais já passaram por lá muitos artistas consagrados.

O Bairro Montmartre

O Montmartre é uma colina ao norte, situada no 18º arrondissement. Antigamente essa região não fazia parte da cidade, motivo esse pelo qual se tornou centro de encontro de artistas para festas. O Vilarejo só foi anexado a cidade de Paris em 1860.

De um lado do bairro (parte baixa) estão as ruas agitadas com uma intensa vida noturna onde ainda funciona o Cabaré mais famoso de Paris, o Moulin Rouge.

No topo da colina, ponto mais alto de Paris, está a simbólica Igreja Sacre Coeur e todo um passado histórico religioso. A colina foi ponto de peregrinação e muitos mártires cristãos foram mortos no local.

A outra parte do bairro é bastante tranquila e residencial, com vários restaurantes e cafés, lugar perfeito para caminhar e se perder.

Roteiro Alternativo pelo Montmartre

O caminho comum para se chegar ao topo do Montmartre é subindo a escadaria da Igreja, com seus 197 degraus, pelo funicular ou por uma escadaria paralela ao funicular, muito usada pelos parisienses.

O funicular e as escadarias do Montmartre.

A subida pelas escadarias da Igreja.

Mas como eu já estava no meu penúltimo dia de viagem e cansada resolvi fazer outro trajeto, mesmo sabendo que perderia toda a visão da cidade durante a subida da escadaria.

Trajeto da estação de metro Lamarck subindo até a Igreja Sacre Coeur

Dá para chegar quase ao topo indo de metro até a estação Lamarck da linha verde. Subindo um pouco a colina logo você já vai virar na Rue Des Saules onde vai passar por vários pontos turísticos, até chegar no topo onde está a Igreja Sacre Coeur. Fui em um Domingo cedo e passei a manhã toda andando por lá, deu tempo de visitar museus, a Igreja, praças e isso tudo fazendo o trajeto ao contrário, descendo a colina a pé.

O que ver  no Montmartre

Laupin Agile: Nessa casa funcionaram vários cabarés, o último e mais conhecido foi o Laupin Agile. Era o lugar favorito de Picasso, Modigliani e Toulose-Lautrec que costumavam desenhar nas suas paredes.

Picasso uma vez pagou sua conta com um quadro (At the Lapin Agile – 1905), a tela ficou por um bom tempo em destaque dentro do bar até que foi vendida por 20 dólares, hoje avaliada em 41 milhões de dólares. Uma réplica está agora no mesmo lugar e quem vai lá fica procurando as assinaturas nas mesas e cadeiras tentando a sorte de sentar no mesmo lugar de Picasso.

O Laupin Agile atraia os franceses exatamente porque virou um centro de encontro de artistas, para cantar, tocar, ler poesia, apresentar teatros e discutir sobre arte. Hoje ainda funciona com apresentações artísticas.

Show: Terça a Domingo das 21h às 2h – Ingresso 24 euros (inteira) 17 euros (meia) com direito a uma bebida.

Site Oficial: www.au-lapin-agile.com

Vinhas do Montmartre: Ainda na Rue Des Saules é possível ver as vinhas do Montmartre, uma antiga plantação de uvas que hoje pertence à prefeitura de Paris. Antigamente ocupava uma área bem grande, chegou a ser a maior plantação da França, mas hoje o pequeno espaço permanece por resistência dos moradores, que não queriam que no terreno fossem construído prédios e plantaram uvas no local.

Hoje as vinhas produzem o vinho Clos de Montmartre e em toda colheita acontece uma festa que dura 5 dias. Cada safra produz cerca de 2.000 mil garrafas e a venda do vinho é destinada a conservação e restauração do bairro.

Maison Rosé: A Maison Rosé é uma antiga casa cor de rosa (claro) que ficou eternizado porque Utrillo pintou muitas, mas muitas telas com essa paisagem. Ela fica entre as famosas ruas Abrevoir e Saules. Famosas porque nessas ruas estão essas construções bem charmosas, daquelas que parecem que você viajou no tempo mesmo.

A Maison Rosé funcionava como pensão e restaurante e abrigou muitos artistas. Hoje ainda é um restaurante e é uma ótima dica quando se trata de comer com uma vista daquelas.

Site Oficial: www.lamaisonrose-montmartre.com

Casas da Rue Des Saules.

Museu de Montmartre: Situado em uma das mais antigas residências do bairro o Museu conta toda a história da belle époque, dos cabarés e dos artistas que ali viveram, inclusive nesta casa morou Renoir, Suzanne Valadon e Maurice Utrillo.  

Além do interior do Museu, os seus jardins serviram de inspiração para famosas pinturas de Renoir. Leia aqui o post sobre a visita ao Museu do Montmartre.

Site Oficial: www.museedemontmartre.fr

Sacre Coeur: A Igreja do Sagrado Coração só foi terminada em 1914, toda branca por causa do mármore travertino. Construída em estilo romano e bizantino ela não é muito amada pelos parisienses, ao contrário das outras em arquitetura gótica.

Nos Domingo pela manhã tem missa, mas você pode visitar o interior contornando ela pelas laterais. Durante a celebração não pode fazer barulho e nem tirar fotos, mas vale a pena para ouvir o órgão durante a celebração.

Site Oficial: www.sacre-coeur-montmartre.com

A Vista de Paris: Do lado de fora da Sacre Coeur é onde fica a melhor vista de Paris, já que este é o ponto mais alto. A paisagem com a Torre Eiffel é de tirar o folego.

Trajeto descendo a colina do Montmartre:

Trajeto descendo a Colina, da Igreja Sacre Coeur até o Moulin Rouge, pertinho da estação de metro Blanche

Place du Tertre: Principal Praça do Montmartre ela literalmente conserva todo o legado artístico do bairro. Constantemente cheia de artistas amadores (ou nem tanto) é rodeada por restaurantes, lojinhas e uma grande galeria de arte.

Espaço Dali: Um pequeno museu dedicado à obra surrealista do artista Salvador Dali, com destaque para suas esculturas, gravuras e móveis.

A sala onde estão as pinturas não pode ser fotografada. A escultura do famoso relógio derretendo está nesse Museu (Relógio Fundido), mas prepare o bolso se quiser comprar uma réplica de lembrança.

Aberto todos os dias das 10h às 18h. Em Julho e Agosto das 10h às 20h. Valor 11 Euros.

Site Oficial: www.daliparis.com

O Passa Muros: O Passa Muros é uma escultura feita em homenagem a um personagem do livro Passe Muraille de Marcel Aymé. O romance conta a história de um morador do Montmartre que tinha o poder de passar os muros sem ser vistos, mas acaba ficando preso em uma parede.

A escultura foi feita onde ficava a casa do escritor na praça com o mesmo nome, Macel Aymé.

Moulin de La Galette: O que mais chama a atenção desse antigo cabaré é seu moinho construído em 1622 e ainda conservado.

Depois de uma longa história de comércio, o local passou a ser um salão de dança até se tornar o cabaré pintado nos famosos quadros de Renoir, Toulouse Lautrec e Van Gogh, que claro frequentavam as festas. Hoje funciona como restaurante e para comer lá é preciso agendar.

Site Oficial: www.lemoulindelagalette.fr

Le Bateau Lavoir: O Le Bateau Lavoir era um antigo prédio que foi transformado em estúdio onde trabalharam e moraram vários artistas. Pablo Picasso se mudou para lá em 1904 e tornou o local conhecido por uma de suas telas pintadas lá: Les Demoiselles d’ Avignon, pintura que iniciou o movimento Cubista.

O atelier fica na Praça Émile Goudeau e era frequentado por artistas como Modigliani, Braque, Andre Derain, Utrillo, Gauguin, Matisse e por escritores como Gertrude Stein, Jean Cocteau, Apollinaire etc.

Em 1970 um incêndio destruiu quase todo o prédio, mas foi reconstruído e ainda hoje funciona com 25 salas/ateliês para artistas estrangeiros. A fachada que não foi queimada é registrada como Monumento Histórico desde 1965.

Cinema Studio 28: Descendo a Rua Tholozé você vai passar em frente ao Studio 28, um antigo Cinema que hoje com tecnologia restaurada continua funcionando. Foi inaugurado em 1928 como cinema independente e experimental, logo, mais um lugar para reunir artistas, poeta, pintores e escritores.

Em 1930 quando estreou A Idade de Ouro de Luis Buñel uma briga tão grande aconteceu dentro do cinema por divergência de opiniões que fez com que o filme fosse proibido por anos, e no ano 2000 cenas do filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain foram gravados lá também.

Site Oficial : www.cinema-studio28.fr

Café Deux Moulins: Agora descendo pela rua Lepic, mais conhecido por Café da Amélie esse lugar ficou eternizado pelo filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. Acabei não entrando porque estava cheio, mas é um lugar bem fofo.

Site Oficial: www.cafedesdeuxmoulins.fr

Moulin Rouge: E chegando ao pé da colina, na principal Avenida do Montmartre, está o mais famoso Cabaré de Paris com seu moinho vermelho. O Moulin Rouge foi construído em 1889 e foi o maior símbolo de shows de Paris, lá até hoje se dança o famoso Can-Can.

Ficou famoso logo na sua abertura pelas suas extravagâncias, no tamanho do salão, nos espelhos, na decoração que contava com um jardim com um elefante enorme e claro as dançarinas.

Site oficial: www.moulinrouge.fr

A estação Blanche, uma das poucas com a entrada em Arte Nouveau

Reserve seu Hotel em Paris aqui no Banner do site Booking. Você não paga a mais por isso, mas ajuda a manter o Blog no ar, pois recebemos um comissão através da parceria com o Booking. 🙂

E se precisa alugar um carro é só pesquisar aqui na RENTALCARS. Você aluga um carro com uma empresa segura, ajuda o Blog e passeia tranquilo pela linda Cidade Luz .

Não esqueça de comprar seu seguro antes de viajar. A REAL SEGURO VIAGEM tem um buscador que compara os preços em várias corretoras. E o blog também recebe uma comissão pelas vendas sem alterar o seu custo.

Seguro viagem europa 468x60