Monthly Archives

fevereiro 2015

EUROPA, ITÁLIA, Murano

Murano-Itália

Meu primeiro e inesquecível dia na Itália, cinco horas de uma tarde que já começava a ficar bem friozinha. Cheguei para a vendedora de passagens de vaporetos, com receio, mas louca de vontade de testar meu italiano:

-Gostaria de cinco tickets para Murano.

-NÃOOOOOOO! Não vá para lá agora!

-Por quê? Falei baixinho, achando que já tinha dito bobagem.

-Se você for agora quando chegar as fábricas de vidro já vão estar fechadas. Aproveite a noite em Veneza e deixe para ir amanhã a Murano, não vai ter NADA para ver lá agora.

Mas o outro dia já estava cheio de programações em Veneza, então Murano era agora ou talvez, nunca. A Dana me olhou e disse: vamos de qualquer jeito, nós queremos ver a cidade e não as fábricas.

Bendita teimosia nossa.  -Quero os cinco tickets. Ida e volta.

Murano- Itália

ilhas-veneza

murano-ilha

E fomos conhecer Murano, ao anoitecer, sem nenhuma fábrica aberta, para falar a verdade sem NENHUM turista nas ruas.

Foi simplesmente assim: Uma mini Veneza só para nós!

murano-italia

murano-fabricasMurano só para nós….

Murano

lagoa-veneza

Murano é uma ilha que fica a 1 km de distância de Veneza. Hoje com cerca de 5 mil habitantes, é na verdade um conjunto de  sete pequenas ilhas interligadas por várias pontes.

murano-ponte

No ano de 1291 lá se estabeleceram as fábricas de vidros depois de terem sido obrigadas a se mudarem de Veneza por causa do risco que colocavam à cidade. 

murano-lagoa

Os grandes fornos à lenha podiam facilmente por fogo no local, já que naquela época a maioria das construções ainda eram de madeira.

murano

O Vidro de Murano

A tradição e a criação de vidros em Veneza nasceu do contato com as culturas bizantinas e islâmicas. Como as técnicas eram passadas de pai para filho, rapidamente a cidade acumulou importantes produtores de vidros e cristais.

murano-vidrosVitrines das lojas de Murano.

Por um bom tempo eram os únicos europeus a produzir espelhos de vidro, além de que os artesãos começaram a desenvolver diversas novas técnicas como a do Cristal Aventurine (vidro com fios de ouro), tornando os trabalhos de Murano únicos e famosos por toda a Europa.

lojas-vidro-murano

Também inventaram o vidro esmaltado, o vidro Millefiore (multicolorido) e o Lattimo (leitoso).

Hoje existe um selo de autenticação o “Vetro Artistico Murano” usado por cerca de 50 empresas, mas o número de vidraçarias é muito maior.

murano-portaDetalhe nas casa de Murano em vidro.

Apesar de conseguirem reproduzir qualquer peça em vidro, o utensílio mais conhecido de Murano ainda é o lustre. Giuseppe Briati foi o criador do Rezzonico Chandelier com vários braços e ornamentos. Foi uma encomenda da família Rezzonico (daí o nome) para a entrada de seu palácio. Hoje o palácio é o Museu Ca Rezzonico, no Grande Canal de Veneza.

brustolon-room-chandelier-ca-rezzonicoLustre no Museu Ca Rezzonico (1730). Com 20 castiçais é um dos poucos originais de Giuseppe Briati que restaram. Foto site: www.mikestravelguide.com.

O Que Ver em Murano

Duomo Santa Maria e São Donato: A igreja que começou a ser construída pelos primeiros refugiados das Invasões Bárbaras era dedicada apenas a Santa Maria. Só em 1125 quando a igreja recebeu o corpo de São Donato é que seu nome foi acrescentado. Reza a lenda que junto do corpo do Santo estão enterrados os ossos do Dragão que ele matou. 

santa-maria-sao-donato

duomo-murano

Apesar de parecer muito simples por fora, o interior é muito bonito e partes dele são revestidos de mosaicos dourados. Acabamos só espiando pela porta e não entramos porque tinha uma turma de crianças tendo catequese com um padre, aí achamos melhor não atrapalhar.

murano-campanarioCampanário da Igreja Santa Maria e São Donato.

Igreja São Pedro Mártir: É a segunda igreja mais importante da Ilha. Muito visitada por suas pinturas de Tintoretto, Giovanni Bellini e Paolo Veronese.

murano-sao-pedro-martirIgreja São Pedro Mártir.

Museu do Vidro: Foi criado em 1861 e fica no Palácio dos Bispos de Torcello (Palazzo Giustinian). A coleção tem importantes peças encontradas em escavações arqueológicas até peças modernas criadas por atuais vidraceiros. Esse ano o Museu reabriu com um novo acervo que estava guardado, além de anexar uma antiga fábrica de vidro para receber exposições sobre a história ligada as fábricas e artistas da Ilha.    

Palácio da Mula: Uma das mais antigas e nobres construções ainda em pé de Murano. O Palácio em estilo gótico mostra todos os adornos característicos da arquitetura veneziana. Murano foi uma cidade de férias das famílias ricas de Veneza, por isso construíam casas tão bonita no Grande Canal. Monet em sua única viagem a Itália fez duas pinturas desse palácio. Ele é aberto apenas em ocasiões de exposições artísticas.

palazzo-mulaPalácio da Mula e uma Fábrica de vidros. 

Fábricas de Vidro: São diversas as fábricas que recebem os turistas. Durante o dia é só descer do vaporeto que você já vai ouvir convites para ver como o vidro é feito e visitar as lojas maravilhosas de Murano. Não pegamos nenhuma fábrica aberta e vimos uma demonstração nos fornos de Veneza mesmo, mas foi bem simples, o que valeu a pena foi entrar em uma loja com inúmeros objetos em vidro e cristal e conhecer a variedade e criatividade dos artesãos.

Esculturas de vidro: espalhadas pela cidade você encontra grandes e coloridas esculturas. O divertido é encontrar elas ao acaso, como essa que a gente viu ao lado da Igreja São Pedro Mártir.

murano-esculturas

CURIOSIDADES:

  • Murano chegou a cunhar a própria moeda, ao contrário das outras ilhas que sempre foram dependentes de Veneza.
  • No seu auge, Murano tinha 30 mil habitantes e 17 Igrejas. Hoje restaram apenas 4 delas na ilha.
  • A técnica dos vidraceiros era tão admirada (e secreta) que Veneza chegou a proibir a saída de qualquer artesão da Ilha, sob pena até de morte.
  • Nesse período as filhas dos fabricantes eram autorizadas a se casar com qualquer membro da nobreza, (naquela época os nobres tinham até sangue azul heim).

murano-casasAntigo casarão da nobreza de Veneza.

  • O documento mais antigo de uma vidraçaria em Veneza é do ano 982, onde o vidraceiro foi testemunha em uma doação. Mas existem vestígios na ilha de Torcello do século VII de prática dessa atividade.
  • A fábrica mais antiga que permanece em funcionamento é a Antica Vetreria Fratelli, fundada em 1854.

www.fratellitoso.itVasos da loja Fratelli Toso feitos com a técnica chamada Murrina – Foto site: www.fratellitoso.it.

Voltamos para o hotel sem nenhum arrependimento de ter ido até lá. Conhecemos Murano como se fosse uma cidadezinha do interior, onde todos os moradores nos davam “Buonna Notte” com um cordial sorriso, enquanto saiam de suas casas para passear com o cachorro ou para ir até a padaria. E assim termina meu primeiro e inesquecível dia na Itália.

murano-noiteMurano ao anoitecer e seus amigáveis moradores.

veneza-murano

murano-veneza

Informações Úteis:

Para chegar em Murano é preciso pegar o vaporeto em Veneza. A forma mais rápida de chegar é com a linha amarela escuro (03) que vai direto sem parar em todos os pontos. Saindo da Estação central Santa Lucia leva cerca de 30 minutos. Desça na estação Murano Museo que fica bem no centro do Grande Canal da ilha. Não esqueça de validar o Ticket antes de entrar no vaporeto nas maquininhas que ficam na entrada das estações. 

Reserve seu Hotel na Itália aqui no Banner do site Booking. Você não paga a mais por isso, mas ajuda a manter o Blog no ar, pois recebemos um comissão através da parceria com o Booking. 🙂

2 Comentários
Você também pode gostar....
Park Güell – Barcelona
26 de dezembro de 2016
Ponte Vecchio – Florença
7 de dezembro de 2016
Piazza Del Campo – Siena
9 de novembro de 2016
Papo de Viajante

Selo ABBV

O Ano mal começou e o Blog Aquele Lugar já tem novidade. Depois de um pouco mais de um ano que o Blog está no ar, fomos aceitos pela ABBV – Associação Brasileira de Blogs de Viagem.

É claro que recebemos a noticia com muita alegria, pois apesar de o Blog ser um hobby (por enquanto), fazemos tudo com muito carinho e dedicação para sempre criar algo interessante e útil para os leitores apaixonados por viagens.

Selo ABBV – Blog Aquele Lugar

A ABBV é uma Associação que cuida dos interesses e direitos dos blogs de viagens e incentiva a leitura desses como fonte de informação segura sobre o assunto. Por isso é muito importante para nós fazermos parte da ABBV, pois cumprimos os pré requisitos de ética, conteúdo e relevância.

Agora o Blog Aquele Lugar tem o SELO ABBV e você pode encontrar todos os blogs de viagem associados aqui.

Se já gostávamos de viajar agora com tantas dicas de blogs parceiros vamos botar o pé na estrada mais vezes!

Léli e Dana

Deixe um comentário
Você também pode gostar....
AMÉRICA DO NORTE, CANADÁ

Casa Loma – Toronto

Já visitei alguns castelos e palácios e em todos, sem exceção, saio pensando na injustiça de a realeza ter tanta riqueza e ostentação e o povo nada.

Porém, com a Casa Loma foi exatamente o contrário. Numa Toronto de inverno muito rigoroso, um homem rico a construiu com seu próprio dinheiro, deu emprego a muitas pessoas, incluindo salário, calefação e água quente. Isso, e o fato de a casa ser linda, me fizeram ficar por horas lá dentro!

 Casa Loma – Toronto

casa-loma-frente

casa-loma-vista-geralcasa-loma-vista-pe-direitoPé direito do salão principal com 9 metros

O Idealizador da Casa Loma

casa-loma-placa

Sir Henry Mill Pellatt nasceu em Kingston, Canadá, mas tinha descendência europeia (daí o estilo europeu de sua casa). Casou-se com Mary Dodgson e tiveram um único filho. Sir Henry era um importante financista no ramo de hidrelétricas e possuía o monopólio da energia de Toronto. Inclusive uma das hidrelétricas em funcionamento até hoje nas Cataratas do Niágara foi ele quem financiou.

Ele construiu a casa porque simplesmente queria viver bem (e quem não quer???rsrs)

Sir Henry investiu todo seu dinheiro em ações no banco e, infelizmente, em 1923, com o alto custo de manter a mansão e a grande depressão pós guerra, Sir Henry faliu e teve todos os bens leiloados. Já viúvo, seu filho o abandonou e o ex milionário foi morar com um de seus empregados (o motorista).

casa-loma-fundos2

A Casa Loma

Chamada de Casa Loma que significa Casa na Colina em espanhol, você já consegue imaginar onde a casa está localizada né? Tão no alto que a vista para Toronto é linda.

casa-loma-escadariaEscada para chegar a Casa

casa-loma-vista-torreVista do alto da torre

casa-loma-vista-cn-tower

casa-loma-cn-tower

Depois de muitos anos fechada, a casa virou museu e locação cinematográfica. Também é possível locar para eventos para até 1500 pessoas, dependendo qual cômodo seja escolhido.

Os bens que haviam sido leiloados foram localizados e podemos visitar a casa vendo a maioria dos móveis originais!

casa-loma-sala-chaTodos os cômodos possuem passagens secretas

casa-loma-sala-musica

casa-loma-sala-jogos

casa-loma-escritorioMesa identica a de Napoleão. Sir Henry o adorava.

Muitas cenas de seriados e filmes foram filmados ali, incluindo a série Os Kennedys e os filmes (entre tantos): Chicago, O Terno de Dois Bilhões de Dólares, Operação Babá e o motivo pelo qual quis conhecer a casa, serviu de escola de mutantes do Professor Xavier em X-Men (!!!!!). No subsolo, há um corredor com quadros dos filmes filmados ali e descrito qual cômodo foi utilizado para as filmagens (os cinéfilos piram rsrsrsrs)

casa-loma-corredor-filmes

A casa demorou 3 anos para ser construída e foram gastos muitos milhões. Para conferir de perto a construção, Sir Henry e sua família se mudaram para uma casa em frente.

No auge, a casa possuía 30 empregados e todos trabalhavam 6 dias por semana folgando no domingo para poderem ir a igreja. Não existem relatos de reclamações em relação ao seus chefes. Todos dormiam onde havia calefação e podiam usar água quente, ao contrário das demais mansões da época, onde os empregados dormiam nos estábulos.

Todos os cômodos possuíam um telefone. O registro de ligações mostra que eram efetuadas mais ligações internas do que em toda a cidade de Toronto.

casa-loma-telefonesAlguns dos telefones

A Visitação na Casa Loma

Antes de começar a visita vá a lojinha no subsolo e pegue um áudio-guia gratuito. Você pode escolher Inglês/Japonês/Espanhol (peguei Espanhol e foi super tranquilo para entender).

Muitos cômodos estão fechados, mas a base da casa está aberta para visitação – salas (muitas), quartos (incluindo banheiros e closets), jardins, biblioteca, torre, túnel, garagem, estábulo, etc.

casa-loma-quarto-henryQuarto do Sir Henry

casa-loma-quarto-esposaQuarto da Sra. Pellat – o qual possuía uma passagem exclusiva para o quarto do marido

casa-loma-closetCloset

casa-loma-banheiroBanheiros com água quente

No último andar há o corredor da Primeira Guerra (achei bem desnecessário, como se não soubessem o que colocar ali, e o fizeram só para fechar espaço) e fotos das celebridades que já passaram pela casa durante o principal evento de Cinema de Toronto, o TIFF.

casa-loma-andar-guerra

Nesse andar também há uma espécie de cinema onde um vídeo fica repetidamente contando a história da casa e da Família Pellatt.

Ainda aqui há o acesso a uma das Torres (a outra estava em reforma). O acesso é por todos os tipos de escada imagináveis. Começa com uma escada normal de madeira, passa pela estrutura da casa, vigas, madeiras, telhados, aí vem uma escada de concreto e outra de ferro em espiral (onde só cabe quem tá subindo ou quem tá descendo – deu congestionamento rsrsrs), e quando você acha que já terminou, ainda tem mais uma escadinha de madeira. Mas vale a pena pela vista!!!!

casa-loma-escadarias

casa-loma-torreTopo da Torre

casa-loma-passagemEscada para passagens internas

Estábulo – Garagem – Estufa

O terreno onde foi construído esse restante da casa fica há aproximadamente 500m da casa. Devido ao frio, mas principalmente por segurança política, Sir Henry construiu um túnel ligando uma parte a outra da casa com calefação. Hoje em dia está cheio de quadros que ilustram a época de sucesso da casa e em sequência há fotos da crise do Canadá. Confesso que passei rapidinho pois não há mais calefação pelo túnel e estava bem frio lá em baixo. No caminho também é possível ver a gigantesca caldeira que alimentava a casa.

casa-loma-tunel

O Túnel termina na oficina, onde até uma bomba de gasolina só para seus carros Sir Henry mantinha.

casa-loma-garagem

Em sequência há a estufa de flores. Um lugar onde Sir Henry perdia muitas horas por ser a paixão dele. Cultivava várias espécies de flores exóticas e aproveitava seu túnel climatizado para levá-las até o jardim de inverno da casa.

casa-loma-estufa

casa-loma-jardim-invernoJardim de inverno da casa

A visita termina no estábulo. Tudo muito organizado, cada baia possuía o nome de seu cavalo. A égua queridinha do Sir Henry era a Belle. A história conta que um importante membro da família real da Inglaterra, em uma visita a casa, pediu de presente a égua. Mas, educadamente, Sir Henry negou. E aí? Tinha coragem de negar um presente a um membro da família real?

casa-loma-estabulo

A dica principal: vá as quartas-feiras! É o dia em que a casa fica aberta até as 21hs e você tem a oportunidade de conhecê-la também a noite, o que é um espetáculo a parte. Como fomos com tempo, praticamente refizemos a visita quando anoiteceu.

casa-loma-porta

Durante nossa visita, havia uma estrutura para um casamento, no estilo casamento de princesa. A cerimônia seria nos jardins e o jantar na biblioteca. Coisa mais linda!!!!!

casa-loma-bibliotecaRecepção do casamento montada na Biblioteca

casa-loma-casamento casa-loma-jardim

Informações Úteis:

1 Austin Terrace, Toronto, Ontario, Canada

Horários: diariamente 9:30hs às 17:00hs. Quartas-feiras aberto até 21hs.

Valor: $24.00 inteira

Site oficial: www.casaloma.org

Reserve seu Hotel no Canadá aqui no Banner do site Booking. Você não paga a mais por isso, mas ajuda a manter o Blog no ar, pois recebemos um comissão através da parceria com o Booking 🙂

2 Comentários
Você também pode gostar....
Restaurante Giratório Santiago X Toronto
27 de junho de 2016
Toronto Music Garden-Toronto
17 de outubro de 2014